quinta-feira, 9 de abril de 2009

PAI


PAI


Ao quebrar a harmonia reinante,
O herói mostrou-se fraco
Para criança que ainda tão imatura,
Repentinamente viu-se madura.

Como deixar emergir o privilégio da fraqueza
Se o que mais a apetece é vê-lo cônscio e forte,
Para vencer o vício que corrói a beleza
Do doce encontro familiar.

Com tamanha tristeza viu o homem
Que tanto carinho lhe dava,
Trocá-la pelo alucinógeno
Que um mundo novo lhe mostrava.

E agora? Onde está o meu herói?
Por que tão cedo se foi? Por que?
E quem inventou que o herói não tem fraquezas?
Quem disse que as fraquezas o anulam?

Meu herói se foi... Abandonou-me...
Não por vontade, porque sei do seu amor.
Vi sua triste luta contra o que um dia procurou,
Jurando ser o remédio para os seus tormentos.

De consumidor passou a consumido,
Da utópica possibilidade de liberdade.
E se foi carcomido pela derrota
E o desespero da solidão.

Sua alegria, seu caráter, os carinhos, sorrisos e beijos.
As danças no meio da sala... O viver intensamente!
Tanto! Mas tanto deixou escrito em minh’alma!
Tanto deixou plantado em meu coração!

O herói que fugiu do estereótipo,
Mesmo imerso em desilusões
Ainda pôde com bravura,
Marcar com as mais belas virtudes
A vida de sua gente!

Luana Carvalho


sexta-feira, 3 de abril de 2009

Maturidade




Quando a explosão do Ser
Reprime o Ter
A beleza ganha conotação que
Transcende a estética

A companhia de outrem
Não é mais fundamental
Para o estado de felicidade

É quando o prazer da solidão
Ganha seu espaço
E o auto-conhecimento traz
O essencial ao crescimento

O ciúme já não é problema
Pelo entendimento da impossibilidade
De possuir o que não se vê

Não mais há de se morrer de amor
Por inferir que não adianta
Sofrer pelo que não mais existe

Não mais há descrença
Pelo entendimento
De que a crença e a esperança
São condições da plenitude

É compreender que jamais
Saberemos o suficiente
E ainda ter sede de conhecimento

Que o trabalho não somente é
Condição de sobrevivência
É instrumento de dignidade
Sinônimo de liberdade!

Maturidade
Não é questão de idade
Mas de conhecimento da verdadeira
Felicidade!


Luana Carvalho