quinta-feira, 21 de maio de 2009

Eu acordo pra trabalhar... eu durmo pra trabalhar...

Todo trabalho é digno. É nele que podemos nos realizar, ‘fazer parte’, manter a auto-estima, a liberdade... sem falar que o dinheiro é muito necessário!
Mas trabalhar no sistema financeiro – bancos - às vezes não é nada fácil. Principalmente para um mente cheia de sonhos.
Às vezes fico com medo... medo de virar máquina, de ficar burra, de não ter assunto legal para falar, de parar de pensar, de sentir, de sonhar... Sim... Eu tenho medo!
Sei que tem sua beleza. Poderia dizer que contribuo para o mundo (capitalismo) girar, que ajudo a realizar projetos de vida das pessoas (a casa própria, o carro, a viagem) com os serviços e produtos (financiamentos, previdências privadas,
Investimentos, etc.,etc.). Mas estou falando de mim? E os meus sonhos? Meus projetos?
Sinceramente, taxa de câmbio, meta selic, pontos da bolsa, CDB, real, dólar, euro, financiamentos, investimentos, capitalização, seguros, cartões, ações, especulação, risco, liquidez, consórcio, crise, lucro, prejuízo... nunca fizeram parte dos meus sonhos. Mas hoje absorvem quase todo do meu precioso tempo.
Não que eu não goste do que faça... Pow! Como eu agradeço a Deus por tudo que ele tem me proporcionado ... E trabalho feliz! Me sinto realizada, gosto de negócio, de pessoas... mas ... apenas queria ter mais tempo para mim... e para os meus queridos!
Sim! Meu trabalho é muito útil... porém vazio... Está tudo ali... Pronto e acabado! Tudo gira em torno dele: o dinheiro - que apesar de importante não traz felicidade MESMO!!
E clamando no nosso jargão:
Eu queria mesmo era estornar meu tempo com créditos de vida! VI-DA!!
Queria investir em algo arriscado, muito arriscado! A minha felicidade! Afinal tenho o perfil arrojado!
Com meu crédito de tempo iria aprender algo de mais sentido e significado... e não seria nem um pouco racional... mas pura emoção! Algo parecido com a arte! Como a música que nos relaxa, instiga, emociona, diverte... ou a dança que nos traduz, seduz, exercita, excita... ou o teatro que nos põe um espelho à frente, realiza nossas fantasias, mostra-nos outros mundos... ou ainda as palavras, que mesmo mudas têm mais sons e significados que a fala.
Desejo partidas de conhecimentos e sentimentos creditando minha alma! Em troca autorizo o debito do tempo perdido com CPFs.
Gostaria de gerenciar algo além de pessoas e clientes... Como meus desejos e caprichos!
Poderia ser sorteada em um titulo de capitalização com mil pores-do-sol.
Queria tempo para o meu filho e para minha casa... para ler os livros que comprei e que ainda estão na estante... Queria viajar o mundo inteiro, conhecer lugares e culturas diferentes... poder enxergar o mundo através de outros olhos.
Queria mais beijo, abraço, carinho e amor... amigos conversando, comendo, sorrindo, chorando e bebendo muito vinho no meio da sala...
Acho que vou abrir uma conta e depositar meus sonhos... Quem sabe no futuro me renda realizações... também farei uma previdência para que possa realizá-los ainda que na velhice... e um seguro para me certificar de sua realização.
Enquanto isso... vou tentando fazer dos minutos disponíveis os mais fantásticos possíveis e pedindo com muita força à Deus: Não deixe que a minha razão seja maior que a emoção, porque sem meus pensamentos e sonhos poderia torna-me uma máquina fria e calculista. E esse seria meu fim... pois não sou nada sem meus sonhos, sem minha esperança! Porque raramente estou com os pés no chão, mas sempre a flutuar... muito alto...

2 comentários: