quinta-feira, 23 de agosto de 2012

O trem e a vida


Assim como a vida, 
o trem está sempre 
em movimento.
Partindo ou chegando.
Trazendo ou levando.
Chova ou faça sol, 
a paisagem no caminho
tem sempre algo 
a nos ensinar.
Aprecie a paisagem!
Luana Carvalho 
Arte by Raymond Leech.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Comando vermelho




                                            Coração!
  
                               realidade distorcida em
                                                    doces ilusões
                                       cegueira
                                          castelos  e
                                                personagens fictícios
                                lindas flores no chão
                                            galhos secos no vaso
                                      e enfim,
                                                   encontro
                                                   construção 
                                                   missão
                                                   felicidade
                                                                     
                                                                  amor.




Luana Carvalho
Arte by Justyna Kopania.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Sem Mandamentos


Às vezes penso que sem a utopia,
a vida seria insuportável.
E divertido mesmo
é ser uma nota musical.




domingo, 12 de agosto de 2012

Saudades eternas

Pai... são seus todos os dias, mas como escolheram esse para fazer a festa, registro aqui minhas saudades profundas, permanentes  e ainda em carne viva.
Obrigada por teres me deixado a melhor herança que eu poderia receber: meus valores! Sempre que passo por algum tipo de prova desse mundo insano, lembro de você e é o seu sorriso de aprovação, passando os dedos na sobrancelha, que me enxuga todas as lágrimas.
E a minha filosofia de vida é ter sempre esse sorriso permeando minhas decisões. Espero que eu esteja conseguindo... E também que me desculpe por algum deslize.
O que eu posso dizer é que seria muito mais fácil com você...




sábado, 4 de agosto de 2012

"Não sonho mais"


Posso passar horas escutando essa música.
Nem tanto pela beleza de sua letra (que não deixa de ser brilhante), mas pela inquietude que ela provoca.
O ritmo é alucinante e eu consigo estar nesse sonho medonho... sentir  este sonho medonho... rir desse sonho medonho... correr n(d)esse sonho medonho...

“Foi um sonho medonho
Desses que, às vezes, a gente sonha
E baba na fronha e se urina toda e quer sufocar...”

Assim como nos romances e nas poesias, nas músicas também cada um é livre para fazer a sua interpretação. Portanto, embora essa música tenha sido feita para um filme (República dos assassinos, de Miguel Faria - onde quem fala é um travesti, dirigindo-se ao seu amor, um policial), cada um pode senti-la e entendê-la da forma que quiser, conforme seu momento e suas experiências. Ou simplesmente, não entendê-la... apenas correr, atolar-se, sujar-se.... cair da cama e acordar!

“Quanto mais tu corria
Mais tu ficava, mais atolava,
Mais te sujava. Amor, tu fedia,
Empesteava o ar.”


“Pois eu sonhei contigo e caí da cama.
Ai, amor, não briga! Ai, não me castiga!
Ai, diz que me ama e eu não sonho mais!”







sexta-feira, 3 de agosto de 2012